Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Amor’

*

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas, equiparação de salários com os homens e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

***

(Pense de Novo – Face)

Anúncios

Read Full Post »

*

(Bom de Ver – Face)

***

Aventurar-se a novos desafios, confiando no seu potencial…

Read Full Post »

AMOR ETERNO…

***

Um minuto de silêncio
“Nos anos 70, Marina Abramovic viveu uma intensa história de amor com Ulay. Durante 5 anos viveram num furgão realizando todo tipo de performances. Quando sentiram que a relação já não valia aos dois, decidiram percorrer a Grande Muralha da China; cada um começou a caminhar de um lado, para se encontrarem no meio, dar um último grande abraço um no outro, e nunca mais se ver.

23 anos depois, em 2010, quando Marina já era uma artista consagrada, o MoMa de Nova Iorque dedicou uma retrospectiva a sua obra. Nessa retrospectiva, Marina compartilhava um minuto de silêncio com cada estranho que sentasse a sua frente. Ulay chegou sem que ela soubesse e… Foi assim.”

(Este é o texto que está abaixo e foi traduzido por Rodrigo Robleño)

***

AO VER ISSO FICO CADA VEZ MAIS CRENTE QUE VALE MAIS A ESCUTA,

O SILÊNCIO DO QUE A FALA, O BARULHO

A minute of silence
“In the ’70s, Marina Abramovic lived an intense love story with Ulay. During 5 years lived in a van carrying all kinds of performances. Felt that when the relationship is no longer worth the two decided to walk the Great Wall of China; each began to walk from one side to meet in the middle, giving a final hug each other, and never see.

23 years later, in 2010, when Marina was already a devoted artist, the MoMa in New York devoted a retrospective to his work. In this retrospective, Marina shared a moment of silence with every stranger who sat before him. Ulay arrived without her knowledge and … That was it. “

***

Marina Abramović (Pronunciado “Abramovitch”)

(Belgrado30 de Novembro de 1946) é uma performer que começou sua carreira no início dos anos 70. Ativa por três décadas, ela recentemente começou a se descrever como a “Avó da arte da performance”.

O trabalho da Abramović explora a relação entre o performer e o público, os limites do corpo, e as possibilidades da mente.

Bibliografia

Marina Abramovic nasceu em 30 de Novembro de 1946, em Belgrado, Sérvia. Marina é uma artista que iniciou sua carreira no início dos anos 1970. Em atividade há mais de três décadas, Marina se denomina como a “avó da arte da performance”. O trabalho de Abramovic explora a relação entre o artista e o público, os limites do corpo e as possibilidades da mente.

Primeiros Anos

Filha de partisans iugoslavos durante a Segunda Guerra Mundial: seu pai Vojo foi um comandante aclamado como herói nacional após a Guerra; sua mãe Danica, era membro do exército, e em meados dos anos 60, diretora do Museu da Revolução e Arte de Belgrado.

O pai de Marina abandonou a família em 1964. Em uma entrevista de 1988, ela descreve como sua mãe tomou completo controle militar de sua vida e de seu irmão. “Eu não podia sair de casa depois das 22 horas até completar 29 anos… [] Todas as performances que fiz na Iugoslávia foram antes das dez da noite, pois eu tinha que estar em casa. É completamente insano, mas todas as vezes que me cortei, me chicoteei, me queimei, quase perdendo a minha vida em uma estrela de fogo, tudo foi feito antes das 10 da noite.

Abramovic foi estudante na Academia de Belas Artes de Belgrado entre 1965-1970. Ela concluiu seus estudos de pós-graduação na Academia de Belas Artes de Zagreb, na Croácia em 1972. Entre 73 e 75, lecionou na Academia de Belas Artes de Novi Sad, na Sérvia, enquanto implementava suas primeiras performances.

Em 1976, Abramovic se mudou para Amsterdam.

Trabalhos da Abramović:

  • Artist Body: Performances 1969-1998, (Charta, 1998).
  • Public Body: Installations and Objects 1965-2001, (Charta, 2001)
  • The House with the Ocean View, (Charta, 2004).
  • The Biography of Biographies, (Charta, 2004).
  • Balkan Epic, (Skira, 2006).
  • Seven Easy Pieces, (Charta, 2007)

Críticas e estudos acadêmicos:

  • A Daneri, et al, (eds.), Marina Abramović, (Charta, 2002)
  • Laurie Anderson, “Marina Abramović,” Bomb Summer 2003: 25-31.
  • Jennifer Fisher, “Interperformance: The Live Tableaux of Suzanne LacyJanine Antoni, and Marina Abramović,” Art Journal 56 (1997): 28-33.
  • Charles Green, “Doppelgangers and the Third Force: The Artistic Collaborations of Gilbert & George and Marina Abramović/Ulay,” Art Journal 59.2: 36-45.
  • Shogo Hagiwara, “Art Hurts: Blood and Pain are Abramović’s Media,” The Daily Yomiuri 1 April 2004 p18.
  • etc… etc… leia mais: http://pt.wikipedia.org/wiki/Marina_Abramovi%C4%87

***

Read Full Post »

***

***

 

Read Full Post »

Úi, que fofuuuura!!!!

“Nesse seu olhar,

cheio de emoção,

com sofreguidão mil venturas, preví…”

diz a música… rsrs

***

“Carin”… é sempre bão por demaaaaaaais, memo… rsrsrs

Read Full Post »

Em livro, fotógrafo registra o lado “humano” dos animais.

O título não podia ser mais apropriado. Em “More than Human” (Mais que humano, em tradução livre e sem edição no Brasil), o fotógrafo britânico Tim Flach captura uma série de expressões animais em momentos “quase humanos”.

(Patas Therapeutas – Face)

Read Full Post »

Cut-cut-cut… rsrs

(Diário de Biologia – Face)

Read Full Post »

Older Posts »