Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 21 de junho de 2018

Independentemente de serem festas elaboradas por uma religião…

Mas, isso sim, é preservar FESTIVAMENTE uma Cultura!

Read Full Post »

perigos da carne vermelha

Cada vez mais, a carne vermelha tem sido associada a doenças cardíacas, e, dessa vez, um novo estudo mostrou que os alérgenos encontrados na carne vermelha estão ligados ao acúmulo de placas nas artérias do coração humano. Há muito tempo se sabe que as gorduras saturadas da carne vermelha são responsáveis por doenças cardíacas em indivíduos em todo o mundo, mas o novo estudo marca a primeira vez que os alérgenos podem realmente aumentar o risco de contração cardíaca.

O estudo publicado no periódico científico ‘ArteriosclerosisThrombosise Vascular Biology’ foi conduzido em Charlottesville (Estados Unidos), na Universidade do Sistema de Saúde da Virgínia, e esclareceu como os alérgenos na carne vermelha afetam a saúde humana.

A principal pesquisadora, Coleen McNamara, afirmou: “Esta descoberta recente de um pequeno grupo de indivíduos da Virginia levanta a intrigante possibilidade de que a alergia à carne vermelha possa ser um fator pouco reconhecido na doença cardíaca. Essas descobertas preliminares ressaltam a necessidade de mais estudos clínicos em populações maiores de diversas regiões geográficas e trabalhos laboratoriais adicionais”.

Acredita-se que cerca de 1% de todas as pessoas sejam alérgicas à carne vermelha, e acredita-se que até 20% de todas as pessoas sejam alérgicas à carne vermelha, mas não apresentam nenhum sintoma de alergia. Muitos estudos sobre alergias alimentares foram realizados no passado, com todos eles relacionando a causa de alergias alimentares a uma reação alérgica letal chamada anafilaxia, que é responsável pela constrição das vias aéreas, o que, por sua vez, faz com que a pressão arterial caia de maneira perigosa.

Outro estudo relacionado a alérgenos, publicado em 2017, revelou que a alergia ocorre por causa da presença de alfa-gal 3, que também é conhecida como 3-galactose ou galactose-α-1. É uma molécula de açúcar comumente encontrada em carne de porco, carne bovina, cordeiro e outros tipos de carne vermelha.

perigos da carne vermelha

Uma constatação bastante alarmante da pesquisa é que as alergias causadas pelo consumo de carne vermelha geralmente aumentam de três a seis horas após a ingestão, ou seja, você pode não perceber imediatamente os efeitos da alergia, levando mais tempo do que deveria para procurar tratamento.

Mais estudos são necessários para substanciar esses achados iniciais, no entanto, eles já forneceram incentivo para o desenvolvimento de uma nova abordagem para prevenção e tratamento de doenças cardíacas em um subgrupo de pessoas sensíveis à carne vermelha.

A pesquisa deixa claro que o consumo de carne vermelha pode ser considerado como fator fundamental para o risco dietético de doenças cardiometabólicas. As condições também podem ser agravadas pela extensão do processamento de carne, o período de preservação e os tipos de preservação necessários.

http://www.tudoporemail.com.br/content.aspx?emailid=11883

GENTE DO CÉU!

Quando se fala em “O estudo publicado no periódico científico ‘ArteriosclerosisThrombosise Vascular Biology’ foi conduzido em Charlottesville (Estados Unidos), na Universidade do Sistema de Saúde da Virgínia, e esclareceu como os alérgenos na carne vermelha afetam a saúde humana.” a coisa é CIENTIFICAMENTE PROVADA E COMPROVADA ATÉ QUE ALGUÉM CONTESTE PROVANDO E APROVANDO.

ENTÃO… é sério e é verdade!

Tenho reduzido. Já estava comendo beeem pouca… mas, de uns dias para cá (um mês e meio aproximadamente), me deu taaanta vontade que acabei comendo muita dia sim, dia não. A coisa é SÉRIA!

Hoje em dia é uma história de “alergia disso”, “alergia daquilo”… o que é que ESTAMOS FAZENDO COM O PLANETA QUE ESTAMOS PAGANDO COM NOSSA SAÚDE? COM NOSSAS VIDAS?

Socorro!

Mary

Resultado de imagem para carne vermelha

Um novo estudo realizado na Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, e publicada no Journal of The National Cancer Institute, mostrou que consumir muita carne vermelha aumenta em 23% a taxa de mortalidade das mulheres sobreviventes ao câncer de mama.

O motivo deste aumento consiste no fato de que a carne vermelha, quando preparada em altas temperaturas converte as proteínas em aminas heterocíclicas (HCA), que são elementos químicos associados a um certo número de tumores. E o cozimento também pode resultar em hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAP) que estão localizados na fumaça e que se formam quando a gordura e os líquidos da carne escorrem para a fonte de calor ou de cozimento.

A fumaça presente no processo de cozimento pode aderir à superfície da carne contaminando-a e tornando-a potencialmente cancerígena. Os pesquisadores deste estudo acompanharam 1.508 mulheres norte-americanas com diagnóstico de câncer de mama, concentrando-se sobre o hábito delas em consumir carne de vaca, porco, vitela, cordeiro, cabra e cavalo cozidos na grelha.

Quando o estudo chegou ao fim, 597 mulheres haviam falecido e 40% delas por conta do próprio o câncer. Os resultados apontam a hipótese de que um alto consumo de carne grelhada, churrasco, carne assada e carne defumada pode aumentar a mortalidade após ter havido um câncer de mama.

Para reduzir o risco da doença podemos evitar o consumo de carne vermelha, mas se acaso você não consiga viver sem carne, existem algumas dicas que vale a pena seguir:

– Sempre opte por carnes magras e retire o excesso de gordura e de pele.

– Se a carne estiver congelada, retire-a do congelador um dia antes, assim o tempo de cozimento poderá ser reduzido.

– Cozinhe antes e parcialmente a carne, e jogue fora os líquidos produzidos para diminuir o tempo de cozimento e o risco de provocar muita fumaça.

– Quando for fazer carne grelhada, vire-a várias vezes e a deixe longe do fogo dos carvões.

– É importante criar uma barreira para impedir que os líquidos produzam fumaça nociva. Como por exemplo, tentar colocar na churrasqueira uma folha de alumínio com furos para que liquido da carne caia e a fumaça não volte.

http://www.artedeviverbem.org.br/2015/novo-estudo-revela-que-carne-vermelha-aumenta-a-mortalidade-do-cancer-de-mama/

Resultado de imagem para Carne branca ou carne vermelha

As carnes vermelhas incluem as de vaca, de vitela, de porco, de cordeiro, de carneiro, de cavalo, de cabra, de coelho e de avestruz, enquanto as carnesbrancas são as de frango, pato, peru, ganso e peixes.22 de jul de 2016

 

Muita informação sobre as vantagens e as desvantagens do consumo de carne vermelha, aves ou peixes tem sido divulgada pela mídia, e os adeptos da alimentação saudável, acabam ficando confusos.  Afinal, o consumo de carne vermelha é nocivo ou não? Quais nutrientes me faltaram caso eu consuma somente as carnes brancas?

Primeiramente é importante definir que as carnes vermelhas são todas as carnes exceto as aves, os peixes e outros frutos do mar. Dessa forma, o gado, coelho, javali, carneiro, entre outras são todas consideradas vermelhas. Essas carnes consideradas vermelhas, contêm uma boa dose de aminoácidos essenciais e muitas vitaminas, principalmente as do complexo B e minerais, como o ferro, que em conjunto tratam e previnem a anemia.

O grande ponto desfavorável é o alto teor de gordura saturada, que está por trás de doenças cardiovasculares e de certos tipos de câncer.

O importante é não exagerar no tamanho das porções e evitar comer a carne vermelha mais de uma vez por dia, alternando com aves e peixes. As carnes brancas de fato são menos calóricas e possuem menos gorduras saturadas, em geral. Porém contém menor quantidade de ferro.

A forma de preparo também deve ser levada em consideração. Cozinhar, assar ou grelhar são as melhores formas pois não exigem gorduras adicionais, como as frituras e os empanados.  Carne mal passada deve ser evitada pois somente altas temperaturas barram as bactérias de uma carne. Todo cuidado com a procedência e com o preparo é pouco, pois uma carne de qualquer tipo não dá indícios de que está infectada. Ela mantém gosto, coloração e textura originais.

Em restaurantes, prefira carnes bovinas ao ponto, que chegam à mesa com uma cor amarronzada no centro. Note se o peito de frango está desfiando — o que é um bom sinal — e se o peixe parece se derreter na sua boca.

Caso o a pessoa queira, ou tenha orientação de um médico ou nutricionista para restringir a carne vermelha do cardápio é necessário que os substitutos de nutrientes sejam incluídos. Para começar, as aves, os peixes e os frutos do mar, são ótimas fontes de proteínas. Dois ovos garantem as proteínas de um bife médio e uma xícara de feijão cobre a necessidade diária de ferro. Os vegetais folhosos verde-escuros também são uma ótima opção para a substituição das vitaminas e dos minerais.

https://blog.naturalflora.com.br/carne-vermelha-ou-carne-branca/

Resultado de imagem para makanan tinggi protein namun rendah lemak

Qual é a carne mais saudável: frango ou peru?
A quantidade de proteína é semelhante, mas já não se pode dizer o mesmo em relação aos níveis de gordura. A NiT falou com a nutricionista Joana Branco, do Holmes Place, para descobrir quem ganha este título.

Em 2015 a Organização Mundial de Saúde revelou que o consumo de carnes vermelhas, como a de vaca ou de porco, podiam provocar cancro, bem como a carne processada. O mesmo não se passa com as carnes brancas, como o frango e o peru, uma vez que são mais ricas em nutrientes e benéficas para o colesterol. Mas afinal, qual delas é a carne mais saudável?

A alimentação saudável está cada vez mais presente em casa e até mesmo nos restaurantes. E as carnes deram lugar ao tofu e à soja, por exemplo. No entanto, a proteína animal continua a ser uma das mais procuradas. E nesta área são as carnes brancas que têm mais importância.

Esta escolha deve-se aos benefícios da carne de frango e de peru: “Sendo estas mais magras e isentas de gordura saturada, conseguem diminuir o consumo de lípidos e aumentar a ingestão de proteína de alto valor biológico”, explica à NiT Joana Branco, nutricionista do Holmes Place.

Embora a preferência seja mais por este tipo de carnes, raramente nos debatemos com qual das duas é a melhor escolha.

A quantidade de proteína na carne de frango e peru é bastante semelhante, uma vez que ambas têm cerca de 20 gramas por 100. Contudo, a história já não é a mesma em relação aos níveis de gordura e esta é a principal diferença entre as duas. Embora sejam ambas carnes magras, quando comparadas, “o frango apresenta o dobro da quantidade de lípidos do peru”, diz a nutricionista.

Isto quer dizer que apesar dos níveis de proteína estarem equilibrados, o teor de gordura define quem ganha o título de carne mais saudável: o peru.

Contudo, isto não invalida o facto de cada pessoa ter necessidades individuais diferentes e precisar de consumir mais uma carne do que outra, devidos aos nutrientes de cada uma. Por exemplo, a de peru traz benefícios para todo o tipo de dietas e é ainda mais vantajosa “para dietas hiperproteícas, onde a absorção de proteína é muito mais elevada e o teor de gordura é mínimo”.

https://nit.pt/fit/alimentacao-saudavel/qual-carne-saudavel-frango-peru

Resultado de imagem para carne de frango

GOOGLE IMAGENS

Read Full Post »

Resultado de imagem para smiling dormindo gif

Resultado de imagem para smiling dormindo gif

Resultado de imagem para smiling dormindo gif

GOOGLE IMAGENS

Read Full Post »

A imagem pode conter: texto

Read Full Post »

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Read Full Post »

Read Full Post »

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »