Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 16 de julho de 2017

Cristiano Ronaldo

Katy Perry

Donald Trump

Anitta

Elvis Presley

Ludmilla

 Meryl Streep

Papa Francisco

Gugu

RuPaul

RuPaul Andre Charles, mais conhecido como RuPaul, é um ator, drag queen, modelo, autor e cantor americano, que tornou-se conhecido nos anos 90 quando apareceu em uma grande variedade de programas televisivos, filmes e álbuns musicais. Wikipédia
 
Altura1,93 m
CônjugeGeorges LeBar (desde 2017)

Resultado de imagem para RuPaul

Resultado de imagem para RuPaul

Resultado de imagem para RuPaul

Resultado de imagem para RuPaul

Resultado de imagem para RuPaul

Resultado de imagem para RuPaul

Resultado de imagem

Eu, mulher, NUNCA tive uma cinturinha dessas! kkkk Genial!

Resultado de imagem

Resultado de imagem para RuPaul

Resultado de imagem

Resultado de imagem para RuPaul

Resultado de imagem para RuPaul

Resultado de imagem para RuPaul

Resultado de imagem para RuPaul

ELE COM ELE… 

Resultado de imagem para RuPaul

Resultado de imagem para RuPaul

CERTEZA QUE MAQUIAGEM BEM FEITA FAZ “MILAGRES!” – PRECISA SER MUUUITO ARTISTA MESMO! ADOREI!

Resultado de imagem para RuPaul

Google Imagens Ótimas!

Anúncios

Read Full Post »

Resultado de imagem para transgênero

Resultado de imagem para richard hernandez tiamat

Resultado de imagem para richard hernandez tiamat

A história da transexual Tiamat tem chamado atenção em todo o mundo. Nascida como Richard Hernandez, Tiamat costumava trabalhar como bancária e sempre sentiu que nasceu no corpo errado. No caso dela, a questão da identidade de gênero era apenas um percentual de seus conflitos, já que, além de não se identificar com o gênero masculino, ela também não se identificava como uma “pessoa comum”.

Para Tiamat, as formas físicas com as quais mais gostaria de parecer eram as de personagens como Valdemort, de “Harry Potter”. Para se adequar às suas necessidades fisiológicas, Tiamat passou por uma série de modificações corporais e hoje, aos 55 anos, parece finalmente estar como gostaria.

Com a intenção de ter uma aparência mais reptiliana, Tiamat removeu as duas orelhas e também remodelou o nariz. Além disso, seu corpo é coberto por muitas tatuagens e há implantes subcutâneos na testa.

Resultado de imagem para richard hernandez tiamat

A história da transgênero que tem como principal objetivo ser um dragão

A história da transgênero que tem como principal objetivo ser um dragão

A história da transgênero que tem como principal objetivo ser um dragão

A história da transgênero que tem como principal objetivo ser um dragão

A história da transgênero que tem como principal objetivo ser um dragão

Em declaração publicada no The Sun, Tiamat disse que está se tornando, finalmente, o que sempre quis ser: uma espécie de dragão mítico. O primeiro passo foi implantar as próteses subcutâneas; depois, ela tatuou o rosto e o corpo, para ficar com um aspecto de réptil. Expor sua história e suas imagens é uma forma, para Tiamat, de incentivar as pessoas a apreciarem mais as formas de modificação corporal.

Todo esse processo de transformação já custou pelo menos 24 mil libras – o equivalente a R$ 126 mil –, e a ideia é se submeter a outras cirurgias plásticas e intervenções para, finalmente, alcançar a aparência que tanto espera.

Se você está se perguntando o que passa pela cabeça de uma pessoa que faz tantas mudanças corporais, como Tiamat, ela mesma explica: além da aparência estética, tem o prazer sexual, o choque, a gratificação pessoal e o significado espiritual de tudo isso.

“A modificação corporal tem me dado uma nova vida, uma segunda chance de viver a minha vida. Perfeição é algo mágico de se experimentar”, resumiu Tiamat, que se diz finalmente feliz com sua aparência.

http://www.megacurioso.com.br/polemica/98493-a-historia-da-transgenero-que-tem-como-principal-objetivo-ser-um-dragao.htm

*

JURO QUE NÃO AGUENTO… É MUITA PIRAÇÃO… MEU DEUS!!!!! RESPEITO, MAS… ME ASSUSTO A CADA DESCOBERTA… OLHA ESSA:

Homem arranca orelhas para se parecer com arara – Jornal O Popular

Veja mais em:

http://www.opopular.com.br/editorias/mundo/homem-arranca-orelhas-para-se-parecer-com-arara-1.969032

Read Full Post »

Resultado de imagem para foto mãos arco-iris

Transgénero ou Transgênero são pessoas que têm uma identidade de gênero, ou expressão de gênero diferente de seu sexo atribuído. Pessoas transgêneros às vezes são chamadas de transexuais se desejam assistência médica para a transição de um sexo para outro.

De acordo com as convenções sociais tradicionais, existem dois tipos de gêneros: masculino e feminino. Durante muito tempo a identidade de gênero esteve ligada exclusivamente ao sexo biológico das pessoas. 

Saiba mais sobre Identidade de gênero.

Por exemplo, se determinado indivíduo nascesse com um pênis, logo ele deveria se comportar e gostar de todas as coisas relacionadas ao gênero masculino (homem), sendo que, as características que qualificam o gênero como masculino são rodeadas de estereótipos, como jogar futebol, brincar de carros, não usar vestidos e etc.

Uma pessoa transgênero é aquela que mesmo nascendo com um pênis, por exemplo, não se identifica com o gênero masculino, mas com um diferente daquele que é convencionalmente associado às pessoas com este tipo de sexo biológico. 

Normalmente, a transgeneridade se manifesta ainda durante os primeiros anos de vida do indivíduo. Um dos sinais que ajudar a identificar uma criança transgênero são os seus interesses pessoais em relação aos signos que são associados ao feminino e ao masculino. Por exemplo, um menino que gosta de usar vestidos, pode ser (ou não) um sinal de transgeneridade.

A identidade de gênero não está obrigatoriamente relacionada com a orientação sexual. Ou seja, um homem transgênero (mulher que se identifica com o gênero masculino), pode ser homossexual (caso sinta atração por homens) ou heterossexual (caso sinta atração por mulheres).

O oposto de transgênero é cisgênero, quando o indivíduo se identifica com o gênero que condiz com o seu sexo atribuído (sexo biológico).

Ver também: significado de Cisgênero.

Transgênero e Transexual

Ambos os termos são interpretados como sinônimos, sendo que algumas pessoas consideram o transexual o indivíduo transgênero que se submete a cirurgia de mudança de sexo. 

Existe diversas variações de gênero que podem ser abrigadas pelo conceito de transgênero, como: genderqueer, bigênero, pangênero, crossdresserdrag queen, intersexo e etc.

https://www.significados.com.br/transgenero/

Resultado de imagem para foto mãos arco-iris

INFORMAÇÕES DE OUTRO SITE

O que significa ser transgênero?

Há muito preconceito em torno das identidades de gênero. Você já se perguntou o que é ser transgênero? Vale lembrar que a falta de conhecimento não deixa de alimentar a intolerância.

Para a maioria das pessoas, quando se fala em gênero, há dois papéis estabelecidos: o homem e a mulher. Sua constituição e comportamento estão primordialmente ligados ao sexo biológico. Um transgênero seria justamente aquele que não se identifica, nem se expressa, segundo o “esperado” para o seu gênero sexual.

Quem é transgênero normalmente tem a sensação de estar no corpo errado, sofrendo um desconforto constante em relação ao próprio sexo.

“O assunto ‘transgênero é algo ‘novo’ para a sociedade, porém, já vem de muitos anos. A nossa cultura está se preparando para muitos desafios e a questão da sexualidade é um deles”, comenta a psicóloga Camila Hoffmann.

Preparamos este artigo para esclarecer as principais dúvidas relacionadas ao tema. Confira o que dizem os especialistas.

Quando se manifestam os sinais da transgeneralidade?

A insatisfação com o corpo e o sexo biológico começa cedo, havendo casos de crianças com 3 ou 4 anos que já demonstram ser transgêneros. É fundamental o apoio de um psicólogo especializado em sexualidade para que os pais consigam passar por este processo de forma natural, dando à criança espaço suficiente para se manifestar, o que permitirá descobrir se realmente vive um conflito de identidade de gênero ou se apenas se trata de uma fase.

É preciso entender que, nestes casos, a identidade sexual sempre está ligada ao “sexo psicológico”, e não ao gênero de nascença.

Qual a diferença entre transgênero e transexual?

Apesar de que, em ambos os casos, há um visível desconforto com o gênero biológico, há uma diferença marcante entre o transexual e o transgênero:

  • transexual – sente que sua anatomia não corresponde à sua identidade e tem um forte desejo de modificar o corpo, através da terapia hormonal e da cirurgia de redesignação sexual;
  • transgênero – quer poder se expressar como o sexo oposto (usando roupas, por exemplo), mas não tem necessidade de modificar sua anatomia corporal.

Por que é importante buscar ajuda?

Apesar de não ser uma doença, não é fácil lidar com os sentimentos e os conflitos provocados pelo processo de se reconhecer e se aceitar como transgênero.

“A ajuda de uma psicoterapia pode ser muito útil, desde que o(a) psicólogo(a) não tente patologizar sua identidade (seja ela trans ou não), seus medos e seus desejos. Ser transgênero pode ser uma possibilidade, dentre tantas outras, de expressar sua identidade. Viver sua identidade de gênero da forma que você se sinta mais confortável é um direito seu”, pondera o psicólogo Daniel Kerry.

Foto: por MundoPsicologos.com

https://br.mundopsicologos.com/artigos/o-que-significa-ser-transgenero

Resultado de imagem para transgênero

Resultado de imagem para transgênero

Garoto transgênero Jamie Reines aos 18 anos, antes de começar terapia hormonal

Resultado de imagem para Jamie Reines

Quase três anos depois do início do uso de testosterona

(Foto: Reprodução/YouTube)

Resultado de imagem para Jamie Reines

Resultado de imagem para transgênero

Angelina Jolie e Brad Pitt procuram especialista para saberem lidar com filha transgênero

Foto: Reprodução/pinterest

O debate sobre transgêneros – mudança da expressão ou identidade do gênero em que nasceu – parece ter ganhado um novo motivo para, novamente, vir à tona. E dessa vez o alvo é a pequena Shiloh Jolie-Pitt, filha do famoso casal de atores hollywoodianos Angelina Jolie e Brad Pitt. 

Com apenas 9 anos, Shiloh, que é chamada por familiares de John, identifica-se, desde pequeninha, com o gênero masculino. É comum ver a garotinha sendo clicada com looks mais masculinos, como terninho, t-shirts masculinas e bermudas, além de adotar um corte de cabelo curtinho. 

Foto: Reprodução/E!

Mas no mundo dos famosos que se identificam com o gênero contrário, não é apenas a pequena Shiloh que tem sua vida comentada e falada pelos tabloides. Muitos outros famosos já passaram pela mesmo situação, mas conseguiram firmar suas respectivas personalidades com o passar dos anos e deixaram de ser holofotes. 

Foto: Reprodução/uol

Chaz Bono

Filho único da cantora pop Cher com Sonny Bono, Chaz assumiu sua homossexualidade ainda adolescente e, desde então, é ativista nas causas LGBT. Em 2012, ele mudou de nome de Chastitu para Chaz e iniciou o processo de mudança de gênero. Escreveu três livros e participou da criação de um documentário sobre o processo. Ele afirma que nunca se sentiu confortável no corpo de mulher.

Foto: Reprodução/gshow

Thammy Miranda

Filha de Gretchen, Thammy Miranda fez cirurgia para a retirada das mamas e se assumiu transexual em 2014. A atriz, que assumiu ser gay em 2006, lembrou que, no início, a mãe teve dificuldades de aceitar sua opção sexual e que chegou a levá-la a uma igreja evangélica.

Tereza Brant

Sucesso nas redes sociais, a mineira Tereza Brant começou a tomar hormônios para se transformar em homem quando tinha 17 anos. Atualmente com 22, ela acabou virando uma celebridade nas redes sociais, seguida por mais de 24,4 mil pessoas. Em 18 de maio de 2015, Tereza se submeteu a uma cirurgia de retirada dos seios, assim como Thammy Miranda.

Laverne Cox

Sucesso na série “Orange is The New Black”, a atriz Laverne Cox foi a primeira mulher transexual a ser transformada em uma estátua de cera no tradicional museu Madame Tussauds de San Francisco, nos Estados Unidos. Laverne foi também a primeira mulher trans a ser indicada como melhor atriz convidada de uma série de comédia no Emmy Awards e foi capa da revista “Time”, em maio do ano passado.

Resultado de imagem para capa Laverne Cox

Resultado de imagem para capa Laverne Cox

Resultado de imagem para capa Laverne Cox

Resultado de imagem para capa Laverne Cox

*

Resultado de imagem para capa Caitlyn Jenner nua com bandeira

Bruce Jenner

Ex-padrasto das irmãs Kardashian, Bruce Jenner surpreendeu a todos a aparecer na capa da revista “Vanity Fair” como Caitlyn Jenner. O ex-atleta decidiu revelar sua mudança de sexo após inúmeras especulações sobre as aparentes mudanças físicas.

Resultado de imagem para capa Caitlyn

Resultado de imagem para capa Caitlyn Jenner nua com bandeira

Resultado de imagem para capa Caitlyn Jenner nua com bandeira

Caitlyn Jenner durante sessão de beleza

(Foto: Reprodução Instagram)

Resultado de imagem para capa Caitlyn Jenner nua com bandeira

*

Lea T.

Modelo transexual brasileira, Lea T ficou famosa na Europa após ser uma das estrelas de uma campanha da grife francesa. Filha do ex-jogador Toninho Cerezo, em 2011, a modelo chamou a atenção ao aparecer na capa da revista britânica “Love” beijando a modelo Kate Moss.

Resultado de imagem para capa love lea t e kate moss

Além do beijo, clicado por Mert Alas e Marcus Piggott, a capa traz ainda a frase “This is Hardcore”, em bom português, “Isso é Hardcore”. Lea T & Kate Moss: …

http://vilamulher.uol.com.br/famosos/mundo-da-fama/conheca-os-transgeneros-do-mundo-da-fama-m0915-709301.html

Google Imagens

Resultado de imagem para capa Caitlyn

Read Full Post »

 Transgênero e companheiro decidiram ter um filho biológico  (Foto: Reprodução/Facebook Biff and I)

Trystan, de 34 anos, afirmou à imprensa internacional que teve uma gravidez tranquila. O casal já tem um casal de filhos, que foram adotados em 2011, porém decidiram ter um filho biológico.

Então, Tristan, que nasceu mulher, suspendeu a ingestão de testosterona para engravidar. O casal contou que a equipe médica passou por treinamento para acompanhá-los.

Resultado de imagem para Trystan Reese e seu parceiro

Transição

Trystan contou que decidiu iniciar a transição ainda no ensino médio. “Eu dizia que eu era um homossexual em um corpo de mulher. Eu comecei a tomar testosterona e meu corpo começou a mudar. Emocionalmente foi muito difícil, mas em seis meses eu era um homem”, afirmou.

*

Resultado de imagem para Trystan Reese e seu parceiro

Trystan Reese em um momento íntimo de sua gravidez

(Foto: Reprodução Instagram)

O transgênero Trystan Reese e seu parceiro, Biff Chaplow, anunciaram no sábado (15) o nascimento do primeiro filho biológico deles. O casal de Portland, em Oregon (Estados Unidos) contou que o menino nasceu na noite de sexta-feira (14) com mais de 4kg.

“Pai grávido, nove meses, um bebê e uma família muito feliz”, diz o post publicado no Facebook com o vídeo em que o casal, juntos a sete anos, apresentaram a criança. “Ele é muito saudável”, contou Reese. “Ele é lindo”, disse, Biff, orgulhoso.

Trystan, de 34 anos, afirmou à imprensa internacional que teve uma gravidez tranquila. O casal já tem um casal de filhos, que foram adotados em 2011, porém decidiram ter um filho biológico.

Ele ressalta que nunca quis ter um corpo exatamente igual ao do parceiro e, por isso, não fez a cirurgia para redesignação do órgão sexual. “Eu nunca quis que o meu corpo não fosse um corpo de transexual. Eu estou bem sendo um homem que tem útero, que tem a capacidade de ter um bebê”, afirmou em vídeo postado no Facebook do casal e reproduzido pela rede americana CNN.

Trystan afirma estar satisfeito com as modificações. “Eu acho que meu corpo é impressionante. Eu sinto que é um presente ter nascido com o corpo que tinha. Eu fiz as mudanças necessárias para que eu pudesse continuar vivendo nele, através de hormônios e de outras modificações “, afirmou.

Maternidade

Bebê filho de transgênero e parceiro nasce nos Estados Unidos (Foto: Reprodução G1/ Facebook Biff and I)

Trystan afirma ainda que a aceitação da sua condição o permitiu encarar com naturalidade a gravidez. “Eu sou feminista. Eu penso que mulheres são impressionantes. Eu não acho ruim ser uma mulher. Só não aconteceu de ser [por fora] como eu era por dentro. Por isso, é ok entrar nesse sagrado mundo da maternidade. E isso não me faz sentir menos homem. Eu só sou um homem capaz de ter um bebê e eu decidi fazer isso”, declarou.

O casal conta que as críticas mais duras acontecem principalmente pela internet. “Por trás do anonimato, as pessoas se sentem empoderadas para dizer o que deveria acontecer conosco, com os nossos filhos, com a nossa família. A razão pela qual você decide ter um filho é querer ver mais amor no mundo e lembrando quão difícil será. É duro”, afirma.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/transgenero-e-parceiro-anunciam-nascimento-do-1-filho-biologico.ghtml

Resultado de imagem para Trystan Reese e seu parceiro

Biff, Trystan e os filhos adotivos

Resultado de imagem para Trystan Reese e seu parceiro

Resultado de imagem para Trystan Reese e seu parceiro

Resultado de imagem para Trystan Reese e seu parceiro

Resultado de imagem para Trystan Reese e seu parceiro

O casal no dia de seu casamento

Resultado de imagem

❥¸¸.•💞🍀🌹🌸🍃🌺🍃💐🌷🌺💞💞💞❤️❤️❥¸¸.•💞🍀🌹🌸🍃🌺🍃💐🌷🌺💞💞💞❤️❤️

NÃO RESISTO A TRAZER MAIS INFORMAÇÕES SOBRE, POIS ESCLARECIMENTO É SEMPRE BEM-VINDO…

AQUI VAI:

O norte-americano Trystan Reese fala sobre a gravidez e como ele está lidando com a atenção do público.

Esta matéria foi originalmente publicada na VICE Canadá .

Trystan Reese não é novo no negócio de ser pai, mas nunca tinha ficado grávido antes.

Reese, de 34 anos, que mora em Portland, nos EUA, com seu parceiro Biff Chaplow, está grávido de oito meses. A dupla já tem dois filhos adotados, um menino de nove anos e uma menina de seis, que são sobrinhos biológicos de Chaplow.

Eles adotaram as crianças depois de namorar por apenas um ano.

“Recebemos uma ligação dizendo que a situação tinha se deteriorado muito na casa deles, e eles disseram ‘Se vocês não puderem cuidar deles, eles vão para o sistema de adoção'”, disse Reese, que é de Vancouver. “Juntos decidimos fazer o melhor para cuidar deles.”

O primeiro ano foi difícil, mas Reese disse que ele e Biff se apaixonaram pela paternidade, e alguns meses depois anunciaram que teriam um bebê biológico. Reese nasceu com o genital feminino, então ele está carregando o bebê. Mesmo insistindo que não é nem de longe o primeiro homem trans a engravidar, ele definitivamente é um dos mais conhecidos; a história já rendeu manchetes internacionais.

Ligamos para Reese para falar sobre a gravidez e como ele está lidando com a atenção do público.

VICE: Então, vocês tinham planejado ter filhos, ou isso foi algo que decidiram naquele momento?
Trystan Reese: Foi algo que tivemos que decidir naquele momento. Uma das coisas que queríamos fazer era realmente apreciar cada estágio da nossa relação. Não quisemos morar juntos logo de cara; não queríamos nem dizer “Eu te amo” logo de cara. Acabamos indo do oito ao 80, pulando alguns passos. E Biff me disse “Se isso é algo que vamos fazer, você se compromete a ficar comigo pelos próximos 18 anos”.

E como foi?
Honestamente, não recomendo se tornar pai durante uma época de crise. Foi extraordinariamente difícil. As crianças tinham passado por muito abuso e negligência na casa deles. Eles eram tão pequenos, tinham um e três anos, e exigiam muita atenção e cuidado. Então foi uma época muito estressante. Felizmente o Biff é a pessoa mais maravilhosa do mundo, e temos um sistema de apoio muito incrível também. Toda a comunidade nos apoiou.

Por que vocês decidiram ter um filho biológico?
Nossos filhos são maravilhosos, e amamos ser pais. Já tínhamos passado pelo processo de adoção, e sabíamos como era emocional e financeiramente desgastante passar por esse sistema. Realmente queríamos a experiência de fazer isso do nosso jeito.

Sou transgênero, ele não; temos todas as partes necessárias para criar nossa própria família em casa. E conhecíamos vários homens trans que deram à luz. Então nos encontramos com uma equipe de médicos aqui em Portland para garantir que isso poderia ser feito de maneira segura. Não é perigoso parar com o controle hormonal; aí todo o sistema volta a funcionar.

Há quanto tempo você faz a terapia hormonal?
Muito tempo, uns 13 anos.

E como é parar de tomar esses remédios?
Parei de tomar testosterona, e eles fizeram ultrassons para se certificar de que tudo estava saudável. Tomo os remédios há tanto tempo que a maioria dos efeitos físicos e cosméticos não somem. Minha voz não vai mudar, minha barba não vai cair. Continuo parecendo homem fora o fato de estar grávido de oito meses. O único ajuste necessário era conseguir um ciclo menstrual de novo depois de tanto tempo. E se familiarizar com os altos e baixos hormonais e os elementos de humor da menstruação. Foi uma experiência um pouco difícil de passar de novo, eu só pensava “Ah, acho que essa é aquela hora do mês onde fico um pouco mais pavio curto”.

Como você conciliou estar grávido com sua identidade como homem? Isso foi uma questão?
Acho que é complicado. Muitos homens trans que conheço já ficaram grávidos. Eles são algumas das minhas pessoas favoritas e os considero meus modelos. Eles são bons, gentis, carinhosos e simpáticos, e passaram por todo esse processo. De certa maneira, eu desassociei o processo de gravidez da feminilidade. Eu, claro, entendo que a maioria das pessoas que têm bebês são mulheres. Já sou transgênero. Já estou fazendo algo que é fora da norma dos homens e mulheres, então, para mim, não sinto que é algo tão rígido que homens não devem dar à luz.

Você recebeu alguma resposta negativa por dizer que desassociou o processo de dar à luz da feminilidade? Acho que muitas mulheres se sentiriam na defensiva com isso.
Tive poucas respostas negativas de mulheres. Acho que a maioria das mulheres entendem que o jeito como os homens interagem com crianças, bebês e famílias pode ser melhorado. Se mais homens tivessem acesso ao processo de nascimento, mais eles se envolveriam.

Tento abordar isso com respeito. Se vou para as aulas de ioga pré-natal, abordo o instrutor primeiro. Fiz o mesmo com as aulas de parto. Falei com o instrutor e perguntei “Tudo bem se eu participar?” Há momentos em que as mulheres querem estar cercadas apenas por mulheres. Ninguém me disse ainda “Não, você não é bem-vindo”. As pessoas me dizem “Adoraríamos que você viesse. Queremos expandir nossa inclusão”. Na maioria das vezes são os homens que surtam com isso.

Fale mais disso. 
Me parece que as pessoas estão dispostas a aceitar uma pessoa transgênero desde que nunca reconheçamos ou admitamos que somos um pouco diferentes deles. Então, quando digo “Sim, sou homem” e “Sim, vou ter um bebê”, tem algo aí muito difícil de lidar para os caras. Não quero ser um homem biologicamente. Acho que estou numa situação única valiosa, e não quero abrir mão disso. Acho que como cultura, estamos prontos para expandir nossa ideia de quem são pessoas transgênero. A mensagem tem sido que o que nos torna trans é que odiamos nossos corpos, e queremos fazer tudo para mudá-los. Essa é a experiência para muitas pessoas trans; não a minha. Para alguns de nós, achamos OK abraçar e aceitar o caminho único que temos.

Como vocês estão lidando com os trolls online?
Meu parceiro me disse logo cedo que se contássemos nossa história, as coisas poderiam ficar realmente perigosas. E acho que eu não acreditei nele até as coisas ficarem mesmo perigosas. Acho que a coisa mais assustadora tem sido pessoas nos mandando mensagens direitas dizendo que somos nojentos, e pessoas dizendo que esperam que o bebê morra porque seria melhor para ele do que ter que viver na nossa família. E isso além do normal, tipo “Isso não é um homem, é uma mulher barbada. É uma aberração de circo”. Aí teve um grupo neonazi da direita alternativa que pegou nossa história. Dizer que você chamou atenção de grupos neonazis quer dizer que instalamos mais segurança na nossa casa, e já estamos tomando cuidado quando saímos em público, quando buscamos as crianças e que não damos nosso endereço para ninguém.

Qual tem sido a resposta dentro da comunidade trans?
Eu esperava muita reação negativa da comunidade trans e LGBT. Achei que outros homens trans, em particular, diriam “Pare de confundir as pessoas, você está dificultando as coisas para nós, queremos ser aceitos como homens”. Em vez disso, a reação tem sido completamente positiva. Ouvi que algumas pessoas trans e LGBT disseram “Obrigado por começar essa conversa. Obrigado por expandir o que significa ser trans e o que significa ser homem”.

Como você se sente sobre o estado dos direitos trans nos EUA agora?
Estamos em modo de defesa agora. Estávamos indo bem há anos em termos de aprovar legislações pró-ativas, que não só nos protegiam de ataques e discriminação, mas garantiam proteções realmente básicas, como o direito de jovens trans de usar o banheiro de sua escolha nas escolas. Mas agora o pêndulo está balançando na direção da direita nos EUA, e muita coisa que aconteceu em nível federal tem sido repelida pela administração Trump. Agora estamos em modo de defesa, tentando lembrar as pessoas de que não somos diferentes de quem éramos um ano atrás, mesmo se o clima político mudou um pouco. Isso significou que temos visto um aumento nos crimes de ódios contra trans. Quanto ao Canadá, mulheres trans não brancas continuam sendo sujeitas a uma violência cada vez maior.

“O processo de crescer uma nova vida dentro de você é muito maravilhoso.”

Esqueci de perguntar, como vai a gravidez?
Sei que não é legal dizer isso, mas tem sido incrível. Do ponto médico tem sido muito fácil; não tive nenhuma complicação. O processo de crescer uma nova vida dentro de você é muito maravilhoso. Sei que foi assim que chegamos aqui, então não é tão milagroso assim; é só ciência. Mas tem sido muito, muito excitante.

Como as crianças estão reagindo?
Normal. Tem momentos de excitação por ter um irmãozinho chegando e momentos de ciúme por atenção. Acho que eles estão ansiosos em ter que compartilhar os brinquedos com ele. Eles têm seis e nove anos, então é isso que eles são capazes de fazer agora.

A entrevista foi editada para maior clareza.

Siga a Manisha Krishnan no Twitter .

Tradução: Marina Schnoor

https://www.vice.com/pt_br/article/a3dkza/pai-trans-decidiu-engravidar

❥¸¸.•💞🍀🌹🌸🍃🌺🍃💐🌷🌺💞💞💞❤️❤️❥¸¸.•💞🍀🌹🌸🍃🌺🍃💐🌷🌺💞💞💞❤️❤️❥¸¸.•💞🍀🌹🌸🍃🌺🍃💐🌷🌺💞💞💞❤️❤️❥¸¸.•💞🍀🌹🌸🍃🌺🍃💐🌷🌺💞💞💞❤️❤️

Read Full Post »

Caminhão cheio de enguias capota e deixa rastro de gosma nos EUA. (Foto: BBC)

Caminhão cheio de enguias capota e deixa rastro de gosma nos EUA
Peixes secretam substâncias quando estressados; ninguém ficou ferido no acidente.

Um caminhão carregado de enguias capotou nos Estados Unidos deixando a pista coberta por uma secreção branca e pegajosa (veja o vídeo no link abaixo).

As mixinas — ou peixes-bruxas — costumam liberar a substância quando estão estressadas. Foram ao todo 3,4 mil kg do animal despejados na pista.

As enguias tinham como destino a Coreia do Sul. Os sul-coreanos comem o peixe e usam a secreção para cozinhar.

Read Full Post »

GÊNIO!

Read Full Post »

AMOR ETERNO!

 

 

Read Full Post »

Older Posts »