Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 10 de maio de 2017

Resultado de imagem

Read Full Post »

Resultado de imagem para milho transgênico

A superfície do cultivo de organismos geneticamente modificados (OGM) aumentou 3% em 2016 em todo o planeta, após uma estabilização no ano anterior, totalizando 185,1 milhões de hectares em 26 países, encabeçados pelos Estados Unidos e pelo Brasil.

Segundo o Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações Agrobiotecnológicas (ISAAA), uma ONG pró-OGM financiada pelo grupo americano Monsanto, que publicou este dado, o aumento deste ano confirma sua análise do ano passado, quando previu que a redução de cultivos geneticamente modificados em 2015 era “conjuntural” e se “devia aos baixos preços dos produtos alimentares em todo o mundo”.

Resultado de imagem para milho transgênico

“Foi confirmada” a previsão do ISAAA, segundo a qual os cultivos OGM voltariam a aumentar, “desmentindo a propaganda dos detratores que asseguram que a biotecnologia não convence os agricultores”.

Em 2015, após 19 anos de crescimento anual consecutivo, as superfícies cultivadas com OGM retrocederam pela primeira vez, em 1%, até 179,7 milhões de hectares, em comparação com 181,5 milhões em 2014, segundo o relatórios do ISAAA.

Em 2016, os Estados Unidos continuaram encabeçando a lista de países com plantações OGM, com 72,9 milhões de hectares, seguidos pelo Brasil (49,1), Argentina (23,8), Canadá (11,6) e Índia (10,8).

Esses cinco países representam 91% da superfície total de cultivos OGM.

Aumento de 17% na Europa. Na Europa, as superfícies aumentaram 17% em relação a 2015, com um total de 136.363 hectares de milho MON 81, comercializado pela Monsanto.

A Espanha é o primeiro país europeu em termos de cultivos OGM, produzindo 95% da superfície de milho geneticamente modificado da União Europeia (129.081 hectares), e o único em que as superfícies estão aumentando.

Atrás da Espanha estão Portugal (7.069 hectares em 2016), Eslováquia (138 hectares) e República Checa (75 hectares). A Romênia parou de plantar OGM em 2016.

Na África, a África do Sul e o Sudão cultivaram 2,8 milhões de hectares de OGM, após uma suspensão do uso desses produtos em Burkina Faso e no Egito.

 

Burkina Faso renunciou ao algodão transgênico da Monsanto introduzido em 2008, alegando que este já não era rentável e que sua fibra se tornava cada vez mais curta e, portanto, era vendida por menos nos mercados internacionais.

O ISAAA destaca, no entanto, o avanço da pesquisa e do estabelecimento de normas regulamentares que permitem os cultivos OGM em países como Quênia, Malauí e Nigéria.

Algodão OGM em retrocessoEntre as espécies vegetais geneticamente modificadas, a soja é a mais difundida no mundo, com 91,4 milhões de hectares, o que equivale à metade da superfície mundial de OGM.

Na Índia, o algodão transgênico caiu de 11,6 milhões de hectares para 10,8 milhões de hectares, segundo o ISAAA. De acordo com o governo indiano, essa queda é ainda maior, de 10,6 milhões para 8,5 milhões de hectares.

No ano passado, o valor do mercado mundial de produtos vegetais OGM era de 15,8 bilhões de dólares, 3% mais que em 2015, segundo a empresa Cropnosis.

*

Resultado de imagem para milho transgênico

Renée Velvée, da ONG Grain, se mostra muito crítica com o relatório do ISAAA. “Não fala dos efeitos nefastos dos OGM, apesar do balanço ser muito negativo, principalmente na América Latina”, afirma.

“Milhões de agricultores deslocados, camponeses assassinados porque defenderam suas terras contra a monocultura industrial de soja, milhões de hectares de floresta destruídos no Brasil e o desenvolvimento sem limites da pecuária que alimenta as mudanças climáticas, sem falar dos cânceres relacionados com o uso maciço de herbicidas”, enumera.

*

http://g1.globo.com/economia/noticia/cultivos-de-transgenicos-aumentam-3-em-2016-com-eua-e-brasil-a-frente.ghtml

Resultado de imagem para milho transgênico

*

O milho é um dos alimentos mais antigos da história da humanidade. Mas, atualmente, no Brasil, a maior parte da sua produção é destinada ao consumo animal. Apenas cerca de 15% é para o consumo humano. A quantidade, que pode parecer bastante baixa, porém, ainda é motivo de preocupação. Isso porque o milho, em sua produção, é modificado e um artigo publicado no International Journal of Biological Sciences mostrou que o consumo da semente modificada tem efeitos negativos principalmente sobre fígado e rim, órgãos ligados à eliminação de impurezas. Embora as propriedades nutricionais do milho sejam mantidas, o estudo francês revelou que os grãos do milho transgênico apontam claros sinais de toxidade.

O biólogo molecular Gilles-Eric Séralini e sua equipe puderam divulgar a pesquisa depois que uma decisão judicial obrigou a Monsanto (líder mundial em venenos e transgênicos) revelar sua própria análise dos grãos que manteve em sigilo impedindo que a informação se tornasse pública. Vamos ao resultado:

  • No caso do NK 603 (tipo de semente), os dados apontam perda renal e alterações nos níveis de creatinina no sangue e na urina, que podem estar relacionados a problemas musculares. É por esse motivo que os pesquisadores destacam que o coração foi afetado nos ratos alimentados com esta variedade. O quadro para o MON 810 (outro tipo) não muda muito. Os autores do artigo publicado no International Journal of Biological Sciences concluíram que os dados sugerem fortemente que estas três variedades de milho transgênico induzem a um estado de toxicidade, que pode resultar da exposição a pesticidas (glifosato e Bt) que nunca fizeram parte de nossa alimentação.

Sabendo disso, esses 15% consumidos pelos humanos se torna uma real ameaça porque, os que não são vegetarianos nem veganos, consomem muito o produto, ainda que indiretamente, pela alimentação de animais.
O ideal, então, é evitar ao máximo o consumo desse produto, já que a carga tóxica presente nos animais alimentados com transgênicos é alta.

Fonte: Victor Sorrentino

http://www.nutrindoideais.com.br/conteudo/milho-transgenico-pode-prejudicar-a-saude/

*

Resultado de imagem para milho transgênico

Comemos alimentos transgênicos diariamente sem saber ao certo as consequências para a nossa saúde e o impacto dessa tecnologia para o meio ambiente.

Somos bombardeados com notícias de que eles são seguros e que possuem diversos benefícios em relação aos alimentos convencionais. Mas até onde isso é verdade?

Pela falta de estudos sobre os efeitos desses alimentos a longo prazo, estamos sendo utilizados como cobaias. Cobaias de uma tecnologia que está começando a se mostrar insustentável e muito perigosa.

Nesse artigo vamos expor os pontos de vista de diversos estudos que são contra o cultivo e comercialização dos alimentos transgênicos.

Não deixe de ler nossos outros artigos que envolvem o tema:

 Alimentos Transgênicos – O Veneno que Você Consome Todos os Dias
Alimentos Orgânicos e a Chocante Verdade sobre o que Você Come
10 Benefícios dos Alimentos Orgânicos. Vale pagar mais caro por eles?

7 Razões para você evitar os Alimentos Transgênicos

CLIC:

http://curapelavida.com.br/razoes-para-evitar-alimentos-transgenicos/

*

Resultado de imagem para milho transgênico

 

Read Full Post »

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

Diante de falhas repetidas, alguns têm a hipótese de que o manual apenas não pode ser decifrado, e é realmente algo muito complexo. No entanto, muitos apontam que o texto obedece a numerosas leis de linguagem real, incluindo a Lei de Zipf, uma regra estatística sobre a frequência de palavras usadas em uma linguagem natural, onde a palavra mais comum aparece duas vezes mais vezes que a próxima palavra mais comum, dentre outras.

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O manuscrito de Voynich é um dos maiores enigmas no mundo inteiro, e remanesceu indecifrável por séculos.

Mas o que é realmente surpreendente sobre este manuscrito é o seu conteúdo. Está escrito em uma forma que ninguém consegue entender, apesar de basicamente usar o alfabeto latino. Ele também apresenta ilustrações do que parecem plantas fantásticas e diferentes em muitas de suas páginas. Os peritos tentaram desvendar o mistério deste roteiro por séculos sem sucesso. Milhares de criptógrafos, incluindo disjuntores de códigos de aliados durante as duas guerras mundiais, tentaram e falharam. Acredita-se que o número de caracteres utilizados pode ser entre 15 a 40. Confira agora as imagens desse segredo do mundo antigo.

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

*

O antigo manuscrito que nunca foi decifrado ...

Imagens: Beinecke Rare Book & Manuscript Library/Yale University

*

ACHO BELÍSSIMO… E…?

rsrsrs

DEVE TER MUITO ENSINAMENTO

*

SAIBA MAIS:

http://www.tudoporemail.com.br/content.aspx?emailid=9467

*

Read Full Post »

*

*

AULA DE ONTEM!

ADOREI!

*

Read Full Post »

Read Full Post »

*

*

Read Full Post »

*

*

*

Read Full Post »

Older Posts »