Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 8 de abril de 2015

***

Ricardo Martins, fotógrafo premiado com o Jabuti 2012, lança livro de fotos da Serra da Mantiqueira.

*

“A Mantiqueira me surpreendeu do começo ao fim, hoje comparo a velha senhora do tempo e dou a mesma importância de outros patrimônios nacionais como o Pantanal ou a Amazônia, a serra tem toda uma mística que a rodeia, muitas lendas como a do gigante adormecido fazem parte dessa história, senti isso varias vezes quando fotografava a grande cordilheira”, afirma Ricardo.

Durante os 45 dias que ficou na Mantiqueira, o fotógrafo descobriu novos mundos e viu paisagens inesquecíveis. “Depois de uma subida de 5h30 carregando quilos de equipamento, foi recompensador acordar às cinco horas da manhã e esperar o sol surgir entre as nuvens. Nessa manhã presenciei um balé regido por andorinhas e mais andorinhas, que voavam e cantavam uma canção parecendo festejar a chegada do astro rei.”

As pessoas, como Taioba, um dos últimos tropeiros da Mantiqueira, também foram parte importante da concepção do livro. “Cheguei cedo a sua casa e passei o dia conversando e ouvindo suas histórias, pois acho que é assim que se consegue passar a emoção mais pura para a fotografia. É preciso sentir o que está acontecendo e o que há para se ouvir. Em sua fala tinha a alegria de um velho tropeiro, mas também certa tristeza de ver o progresso chegando e engolindo sua cultura centenária”, diz Martins.

*

Leia e VEJA bem mais:

http://viajeaqui.abril.com.br/materias/fotos-da-serra-da-mantiqueira?utm_source=redesabril_viagem&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_ngbrasil

*


                Foto do livro Amantikir, a serra que chora

***


                Foto do livro Amantikir, a serra que chora

Read Full Post »

Quem abordou esse assunto, foi minha amiga, a enfermeira Verônica Nagi, no Face dela. Então, como jamais imaginei… preferi trazer para cá, assim, todos nós tomamos conhecimento.

É isso… o CONHECIMENTO  é para ser disseminado a todos!

Obrigada, Verônica! Saudade! Bj

Mary

***

***

***

***

***

***

***

Todas do Google Imagens – ótimas!

*

REPITO VÁRIAS IMAGENS, PARA QUE NÃO RESTEM DÚVIDAS

***

A importância do psoas para a nossa saúde, vitalidade e bem-estar emocional.

O psoas é o músculo mais profundo e estabilizador no corpo humano , afetando o equilíbrio estrutural, a amplitude dos movimento, a mobilidade articular e o funcionamento dos órgãos do abdômen.
É o único músculo que liga a coluna vertebral às pernas, é responsável por nos manter em pé e o que permite levantar as pernas para andar. O psoas saudável estabiliza a coluna vertebral e proporciona apoio através do tronco, além de formar um bom suporte para os órgãos abdominais.

músculo psoasEstudos recentes também consideram o psoasum órgão de percepção composto de tecido bio-inteligente que incorpora literalmente, nosso desejo mais profundo de sobreviver e florescer. Ou seja, ele é  o mensageiro primário do sistema nervoso central, por isso também é considerado um porta-voz das emoções (“borboletas na barriga”). Isto acontece, porque o psoas está ligado com o diafragma através do tecido conjuntivo ou fáscia, influenciando tanto a respiração, quanto o medo reflexo.

Um estilo de vida acelerado e o estresse geram uma descarga de adrenalina que cronicamente tensiona o psoas, preparando-nos para correr, entrar em ação ou contrair-se, como forma de nos proteger.   Se mantivermos o psoas constantemente em tensão devido ao estresse, eventualmente, começarão a encurtar e endurecer. Assim dificultará a nossa postura e as funções dos órgãos que se localizam no abdômen, resultando em dor nas costas, dor ciática, problemas de disco, degeneração do quadril, períodos de menstruações dolorosas ou problemas digestivos.

Além disso, um psoas tenso envia sinais de voltagem para o sistema nervoso, interfere nos movimentos dos fluidos e afeta a respiração do diafragma. Na verdade, o psoas está tão intimamente envolvido nas reações físicas e emocionais básicas que quando está cronicamente estressado, envia constantemente sinais de alerta ao corpo, por isso pode afetar o esgotamento das glândulas supra-renais e do sistema imunológico . Esta situação é agravada pela maneira de sentar-se ou posições dos nossos hábitos diários,reduzindo nossos movimentos naturais e contraindo ainda mais os músculo.

Um psoas liberado permite alongar muito mais a parte posterior dos músculos e permite que as pernas e pélvis movam-se com  mais facilidade e independência. Melhora  a posição da coluna vertebral e de todo o tronco, com a consequente repercussão na melhoria das funções dos órgãos abdominais, da respiração e do coração.

*

Quando cultivamos a saúde dos nossos psoas, reacendemos nossas energias vitais que se conectam novamente com o nosso potencial criativo.

Em algumas filosofias orientais o psoas é conhecido como o “músculo da alma”, o principal centro de energia do corpo.Quanto mais flexível e forte é o psoas, mais será o nosso fluxo de energia vital através dos ossos, músculos e articulações.

yoga-34

O psoas seria como um órgão de canalização da energia, umnúcleo que nos conecta com a terra , nos permite criar um suporte forte e equilibrada desde o centro da nossa pélvis. Assim, a coluna vertebral se alonga e, através dela, pode fluir toda nossa vitalidade.

“O psoas junto com o diafragma, são ou deveriam ser, mantenedores de uma lordose fisiológica, ou seja, quando a coluna lombar retifica e ou inverte sua curvatura, pode significar uma perda de ação ou mudança do ponto fixo do psoas e do diafragma, as consequências pode ser, dores lombares, hérnias de disco, entre outras patologias, consultar um fisioterapeuta ou terapeuta corporal especializados em GDS, Osteopatia, pode ajudar a minimizar os efeitos dessa desestrutura.”

Amrit Jaganu Pena

Fonte: http://www.yoguifeliz.com

***

http://estaremsi.com.br/psoas-o-musculo-da-alma/

Read Full Post »

Pé de Beijo… rs

LIBERDADE

Lá na Roça

***

Lá na Roça

http://www.portalanaroca.com.br/nasceram-livres-vivem-livres-2/

***

***

QUE LIIINDA…

OLHA AONDE ESSA AÍ ACHOU D FICAR PENDURADA ……

***

Continuam os “BEIJOS” rsrsrs

***

***

Além de Maria Sem Vergonha, em algumas regiões ela também é conhecida como Flor Beijinho ou Beijo Turco.

***

***

kkkk… caramba… pesquisando, a gente encontra caaaada coooooisa…

olhe essa:

Psychotria Elata

***

Tão liiinda… mas o “povo” não perdoa.

Nome dela: Lábios de Puta

 a planta mais beijoqueira do mundo

***

A natureza surpreende-nos mais uma vez . Da família das Rubiaceae, a Psychotria Elata é comumente conhecida como a flor do beijo, devido ao seu curioso aspecto que apresentam as brácteas quando estão em desenvolvimento e que, mais tarde, formarão uma coroa para proteger as suas flores: parecem um par de lábios pintados com cores muito atraentes e vistosas imediatamente antes de darem um beijo.

É uma planta que surge em estado selvagem, nas áreas de selva da Colômbia, Equador, Costa Rica e Panamá de bastante pluviosidade, desde o nível do mar até quase 2.000 m de altitude.

Só é encontrada ao pé de árvores das florestas tropicais e nas margens de riachos e pequenos sulcos de água. No entanto, na Colômbia, de onde é originária, está ameaçada pelo desmatamento do seu habitat.

*

Planta bianual e de folha larga e longa, trata-se de um arbusto ou árvore de pequeno porte que pode medir até 8 m. A forma atraente dos lábios, que muitos pensam ser a flor, são, na realidade, o seu par de brácteas grandes de um vermelho intenso que protegerão as suas pequenas flores brancas.

***

O site de onde tirei essas informações é lindo…

tem uma múscia maravilhosa de fundo, com cantar de pássaros… 

é lindo demais!

Visitem: http://www.plantasonya.com.br/flores-e-folhagens/a-flor-do-beijo-psychotria-elata.html

***

***

Read Full Post »

***

Read Full Post »

Uoooooooww!!!!

Read Full Post »

Genial!

A cientista brasiliense Priscila Kosaka, que desenvolveu uma técnica menos invasiva para detecção de câncer (Foto: Priscila Kosaka/Arquivo Pessoal)

A cientista brasiliense Priscila Kosaka, que desenvolveu uma técnica menos invasiva para detecção de câncer (Foto: Priscila Kosaka/Arquivo Pessoal)

***

Consegui um resultado que parecia apenas um sonho há quase seis anos. O que me motivou? Conseguir proporcionar uma melhor qualidade de vida para as pessoas. Quero que o diagnóstico precoce do câncer seja uma realidade em alguns anos. Trabalho em busca de um resultado como esse desde o meu primeiro dia no Bionanomechanics Lab”
Priscila Kosaka
***
Membro do Instituto de Microelectrónica de Madrid há seis anos, a cientista brasiliense Priscila Kosaka, de 35 anos, desenvolveu uma técnica para detecção de câncer que dispensa biópsias e que consegue identificar a doença antes mesmo do aparecimento dos sintomas. O resultado vem do uso de um nanosensor com sensibilidade 10 mihões de vezes maior que a dos métodos dos exames tradicionais em amostras de sangue dos pacientes. A previsão é de que ele esteja no mercado em até dez anos e também seja utilizado no combate a hepatites e Alzheimer.
*

A pesquisadora explica que o sensor é como um “trampolim muito pequenininho” com anticorpos na superfície. Quando em contato com uma amostra de sangue de uma pessoa com câncer, ele “captura” a partícula diferente e acaba ficando mais pesado. Outras estruturas relacionadas à técnica também fazem com que haja uma mudança de cor das partículas, indicando que o paciente que teve o fluido coletado tem um tumor maligno. A taxa de erro, segundo Priscila, é de 2 a cada 10 mil casos.

“Atualmente não existe nenhuma técnica que permita a detecção de moléculas que estão em concentrações muito baixas e que coexistam com mais de 10 mil espécies de proteínas numa única bioamostra”, afirma. “Atualmente nenhuma técnica é capaz de encontrar a ‘agulha no palheiro’. Portanto, existe uma necessidade de tecnologias capazes de registrar moléculas individuais na presença de outras moléculas muito mais abundantes. E o nanosensor que desenvolvi é capaz de fazer isso.”

*

De acordo com a cientista, novos estudos podem fazer com que o nanosensor também seja usado para identificar a que tipo específico pertenceria uma amostra cancerígena (gastrointestinal ou de pâncreas, por exemplo). Dados da Organização Mundial da Saúde estimam 21,4 milhões de novos casos de câncer em todo o planeta em 2030, com 13,2 milhões de mortes. Há mais de cem tipos da doença, e os mais comuns são de próstata, mama, cólon, reto e pulmão.

*

Entre os benefícios da técnica desenvolvida por Priscila está o fato de que a identificação pode ocorrer dispensando a biópsia e por meio dos exames rotineiros de check-up. A cientista conta que ainda é necessário que o sensor passe por novas fases de teste. Além disso, ela precisará de financiamento para os estudos. Um dos objetivos da pesquisadora é que o equipamento tenha um custo acessível e assim possa ser adotado amplamente pela população.

“[Estou] Muito feliz, amo o que faço. Consegui um resultado que parecia apenas um sonho há quase seis anos. O que me motivou? Conseguir proporcionar uma melhor qualidade de vida para as pessoas. Quero que o diagnóstico precoce do câncer seja uma realidade em alguns anos”, diz a mulher. “Trabalho em busca de um resultado como esse desde o meu primeiro dia no Bionanomechanics Lab.”

Bacharel em química pela Universidade de Brasília e doutora na área pela Universidade de São Paulo, Priscila é a responsável pelas atividades relacionadas à funcionalização de superfícies do laboratório, além de trabalhar na otimização de estratégias de imobilização de biomoléculas em microcantilevers para biosensing. Ela atua ainda no desenvolvimento de sistemas de nanomecânicos e na combinação de nanotecnologias para o desenvolvimento de ferramentas de diagnóstico altamente sensíveis e específicos e é avaliadora e revisora de projetos europeus para a European Commission desde 2011.

A pesquisadora conta que a descoberta pode ser usada ainda no diagnóstico de hepatite e que pretende estender a técnica a mais doenças, como o Alzheimer. “Em lugar de fazer uma punção na medula espinhal para extrair líquido cefalorraquidiano para o diagnóstico de distúrbios neurológicos, temos sensibilidade suficiente para detectar uma proteína em uma concentração muito baixa no sangue. Assim, o paciente não precisa passar por um exame tão invasivo, pode fazer um simples exame de sangue.”

Benefícios
O oncologista Gustavo Fernandes afirmou apreciar a possibilidade de ver tecnologias do tipo à disposição no dia a dia. “Poder fazer diagnóstico precoce por meio de métodos menos invasivos é muito elegante. Os métodos que temos hoje são muito rudimentares, são muito arcaicos. É um exame físico melhorado em relação ao que se via antes, mas estamos atrás de nódulos, de caroços. O paciente continua fazendo uma porção de testes, de exames de imagem.”

O médico disse ainda esperar ver como o equipamento poderá ajudar pacientes, já que cada tipo de câncer evolui de uma forma diferente e que mesmo entre tipos iguais há variações  – como as causas, o comportamento no organismo e a agressividade. A única certeza é de que a intervenção precoce é uma aliada no combate à doença.

“A gente fala de brincadeira que todos os tumores que a gente tratava como comuns estão ficando raros. Câncer de mama é comum, mas as características genéticas são tão específicas que você não trata mais de câncer de mama, mas de câncer de mama de categoria tal. Ou seja, se você for apertando, você vai ter uma centena aí de doenças a partir de uma só. É que nem de pulmão, você acaba dividindo em muitos grupos. Tem muitas alterações sendo detectadas, que acaba que sob um mesmo nome tem várias doenças”, concluiu.

*

http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2015/04/cientista-de-brasilia-cria-sensor-que-acha-cancer-antes-de-sintoma-surgir.html?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=g1

Read Full Post »